quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Cunha manobra mais uma vez, e sessão do Conselho de Ética é suspensa

Parlamentares não votaram parecer preliminar de processo contra presidente da Câmara

A reunião do Conselho de Ética desta quarta-feira foi suspendida pelo presidente, deputado José Carlos Araújo (PSD-BA), depois que o plenário da Câmara deu início às votações do dia. Segundo o regimento interno da Casa, nenhuma comissão pode funcionar durante o funcionamento do plenário. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), cujo processo de cassação é analisado pelo Conselho, antecipou a sessão do plenário desta quarta, que normalmente são marcadas para as 14h30m. Ainda assim, a reunião do Conselho deve ser retomada ainda hoje.

Com a suspensão, o Conselho de Ética não votou o parecer preliminar do deputado Marcos Rogério (PDT-RO), e, mesmo que a reunião seja retomada, a votação não deve acontecer. Mais de vinte parlamentares se inscreveram para discursos. Cada deputado tem o direito de falar por dez minutos.

O processo de cassação contra Eduardo Cunha é o mais longevo a tramitar no Conselho de Ética desde que foi instituída a exigência de parecer preliminar, em 2011. De lá para cá, foram analisados 20 casos. Descontado o recesso parlamentar, o processo de Cunha alcançou na terça-feira a marca de 80 dias de tramitação sem que tenha sido apreciado o parecer prévio. Com isso, supera o tempo que levaram os processos contra Rodrigo Bethlem (PMDB-RJ) e Devanir Ribeiro (PT-SP): 77 dias cada um.

Confira os escândalos de Eduardo Cunha: