segunda-feira, 21 de março de 2016

Sérgio Moro assessorou Rosa Weber no mensalão


Um ministro se diz 'suspeito' se imparcialidade puder ser questionada.
Fachin havia sido sorteado; após novo sorteio, caso ficará com Rosa Weber.

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que havia sido sorteado para julgar pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, se declarou "suspeito" nesta segunda-feira (21) e, após novo sorteio, a ação foi redistribuída para a ministra Rosa Weber.

A ação, impetrada neste domingo (20) é assinada pelos advogados de Lula e outros seis juristas. O objetivo é suspender a decisão do ministro Gilmar Mendes, que barrou a nomeação de Lula para ministro da Casa Civil.