sábado, 26 de março de 2016

Vereador do PMDB deseja morte de Lula em discurso na Câmara em Araraquara


O líder do PMDB na Câmara de Araraquara, Roberval Fraiz, fez um discurso pesado contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), recentemente chamado para o Governo Federal pela presidente Dilma Rousseff (PT) e investigado pela Operação Lava Jato. O parlamentar insinuou, na sessão desta terça-feira (22), que Lula deveria morrer. Veja o vídeo completo abaixo.
Fraiz levou à tribuna da Câmara uma cobra de madeira, bateu o objeto no púlpito e o quebrou em diversos pedaços. Foi uma alusão a uma declaração recente do petista ("Se quiseram matar a jararaca, não fizeram direito, pois não bateram na cabeça, bateram no rabo”).
O vereador afirma que ficou revoltado com a afirmação de Lula em uma das gravações telefônicas divulgadas pela Justiça, de que o Brasil tem um parlamento “acovardado”. 
Divulgação
Durante o discurso, Fraiz quebra uma cobra de madeira que havia levado para a sessão (Reprodução)
“Com relação ao 'jararaca', gostaria de dizer o seguinte: não tem que pegar no rabo dele, tem que matar ele até dizer 'chega'. Pisar na cabeça dele”, afirmou Fraiz. “Um homem que, diz ele mesmo, não é letrado. Não é mesmo. Para roubar, basta ser analfabeto igual a ele. Um hipócrita, covarde. Deveria ter morrido. Em vez de o torno [mecânico] cortar o dedo, deveria ter cortado a cabeça dele”, esbravejou.
O peemedebista também disse que Lula deveria ser colocado em um lençol e jogado de um avião no meio da Amazônia, “para ver se ele sobrevive”, além de chamá-lo de “canalha”. (veja mais abaixo)
Críticas
O discurso não caiu bem entre os vereadores. Donizete Simioni (líder do PT), Edio Lopes (PT) e João Farias (PRB) declararam publicamente que o colega não deveria ter incitado o ódio. “Não devemos desejar a morte de ninguém”, declarou João Farias.
Simioni repudiou as “palavras de baixo calão” ditas por Roberval Fraiz e pediu que a mesa diretora da Casa “tome uma providência”.
Após as críticas, Fraiz afirmou que sua intenção não foi incitar o ódio, pois ele “semeia o amor”. O peemedebista também disse que não se referiu à pessoa do Lula, mas que fez um discurso político. “Ele não falou que não tinham matado a jararaca, que deveriam acertar a cabeça?”, afirmou à reportagem.
Confira trechos do discurso de Roberval Fraiz:
“Com relação ao 'jararaca', gostaria de dizer o seguinte: não tem que pegar no rabo dele, tem que matar ele até dizer 'chega'. Pisar na cabeça dele. Ele desonra o povo nordestino.”
“Um homem que, diz ele mesmo, não é letrado. Não é mesmo. Para roubar, basta ser analfabeto igual a ele. Um hipócrita, covarde. Deveria ter morrido. Em vez de o torno cortar o dedo, deveria ter cortado a cabeça dele. É imoral o que ele está fazendo com este País.”
“Quem é o 'jararaca'? Um líder, um Deus, o homem mais honesto? Eu não enriqueci da maneira como o 'jararaca' enriqueceu.”
“Se ele for para a prisão domiciliar, ele vai morar onde? Ele não tem nada.”
“Quando ele fala em parlamento, me sinto ofendido por essa víbora chamada Luiz Inácio Lula da Silva. Um covarde, um hipócrita, um canalha.”
“Esse é o PT. 'Não sei de nada'. O tríplex... Ele está humilhando a população que recebe o Minha Casa, Minha Vida. Faça então, seu hipócrita, casas iguais ao tríplex que o senhor vive. O senhor é um canalha. Como o senhor me xingou, eu também tenho direito.”
“O papel que o 'Bessias' mandou não é para o senhor enxugar as lágrimas, é para limpar as cagadas que o senhor está fazendo no País, querendo mandar mais que a Polícia Federal.”
“A Dilma está até com olheira, não consegue dormir. Se ela ligou para o canalha, quem está sendo grampeado? É o canalha do Lula, não é ela.”
“O pau de arara em que ele veio deveria ter virado na cabeça dele, para matar de vez. O 'jararaca' deveria ter morrido faz tempo. Tem que pegar ele, colocar em um lençol, jogar em um avião da FAB e jogar ele no meio da Amazônia, na floresta, para ver se ele sobrevive.”
Veja o discurso do vereador na Câmara em que ele fala sobre Lula