sexta-feira, 22 de abril de 2016

Em guerra tucanos podem melar projeto Temer


247 – Em guerra por 2018, tucanos já ameaçam o projeto de Temer no poder. O PSDB estuda proibir que dirigentes tucanos que aderirem ao governo Temer participem das próximas eleições presidenciais.
“O PSDB tem compromisso e dever moral de tirar o Brasil da crise, mas tem um caminho próprio, que é o projeto apresentado nas eleições de 2014, quando Aécio foi derrotado”, disse o secretário-geral do partido, Silvio Torres, em entrevista ao Estado. Para ele, quem desobedecer ao que for decidido pela Executiva terá também de se comprometer a não ser candidato em 2018.
Como José Serra é o tucano mais ligado a Michel Temer, os grupos ligados a Geraldo Alckmin e Aécio Neves tentam impedir que ele desponte como o candidato natural do PSDB em 2018.
Serra se opõe à decisão. Para ele, o PSDB deveria participar do novo governo “sem abdicar de propostas e convicções”, com “todas as forças interessadas na recuperação do país”.
Temer já recebeu negativas de dois candidatos à Fazenda – Armínio Fraga e Marcos Lisboa – e vem tendo dificuldades para se acertar também com Serra, que exige o poder total na economia.
Confira também, discurso de Dilma na ONU (Completo):