sábado, 2 de abril de 2016

Fundador do MEB que ameaçou Ciro Gomes foi secretário de Alckmin


O mentor e fundador do Movimento Endireita Brasil (MEB), de viés de ultradireita e que ofereceu R$ 1 mil às pessoas para que fossem a um restaurante em São Paulo hostilizar e filmar o ex-ministro Ciro Gomes durante um jantar, é um jovem chamado Ricardo Salles, que durante algum tempo foi um dos homens de confiança do governador Geraldo Alckmin (PSDB); Salles exerceu a função de secretário particular de Alckmin e era reponsável por cuidar da agenda do tucano.

247 - O Movimento Endireita Brasil (MEB), que ofereceu R$ 1 mil às pessoas para que fossem a um restaurante em São Paulo hostilizar e filmar o ex-ministro Ciro Gomes durante um jantar , tem como mentor e fundador Ricardo Salles, que cuidou da agenda do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), durante algum tempo e era considerado um de seus homens de confiança.

Salles, respaldado pelo MEB, já fez uma série de acusações fantasiosas por meio da internet como a de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seria dono de uma fortuna de cerca de R$ 3 bilhões e de que a boate Kiss era e propriedade de um deputado ligado ao PT.

Segundo o portal GGN, Ricardo Salles permaneceu no cargo de secretário particular de Alckmin durante algumas semanas e ao ser desligado continuou dizendo que era secretário para fazer lobby. Atualmente, ele utiliza a página do MEB para fazer apologia da ditadura militar.

Veja aqui a matéria do Brasil 247 sobre a convocação do MBE para hostilizar Ciro Gomes.

Confira também, aula de política brasileira por Ciro Gomes: