sexta-feira, 22 de abril de 2016

O que mancha o País: o golpe ou sua denúncia?


247  Está nos jornais desta sexta-feira que o vice-presidente Michel Temer deflagrou uma ofensiva de comunicação para tentar demonstrar ao mundo que não houve um golpe no Brasil.
Trata-se de uma missão quase impossível, uma vez que o golpe já foi assimilado por veículos como New York Times, Le Monde, El Pais, The Economist, Der Spiegel e Washington Post, entre tantos outros.
Segundo Temer, quando fala em golpe, a presidente Dilma Rousseff mancha a imagem do Brasil no exterior. Segundo a colunista Miriam Leitão, essa "tese" pode afugentar investidores externos, quando, na verdade, o que mais espanta investidores é justamente a ausência de regras estáveis.
Pela lógica arautos da tomada de poder, não é o fato de a democracia brasileira ter sido golpeada por políticos corruptos, que se somaram aos derrotados na última eleição presidencial, que mancha a imagem do Brasil no exterior, mas sim o fato de se pretender denunciar este golpe ao mundo.
Essa é a lógica dos que tentam censurar a presidente Dilma Rousseff e impedi-la de dizer ao mundo o que as principais publicações do mundo já afirmam abertamente: a trama que culminou no vergonhoso 17 de abril nada mais é do que uma conspiração golpista.
"Conversa entre intelectuais: Cortella, Karnal, Pondé e Dimenstein":