domingo, 3 de abril de 2016

UOL acha maçã podre do paraíso do Moro


O amigo navegante conhece aquela expressão "a maçã podre que contamina o cesto".



Ela foi muito usada pelos "juízes" que ajudaram a enterrar a Operação Satiagraha - porque alguns servidores, encarregados de checar endereços no Google, não eram policiais federais e, portanto, suas "provas apodreciam" o conjunto das provas da inequívoca patifaria...


Agora, amigo navegante, a maçã apodreceu o dono do pomar !

Esse Moro ainda acaba em cana !

É o que recomendam os repórteres Pedro Lopes e Vinícius Segalla do UOL: