terça-feira, 28 de junho de 2016

Governo Temer quer frear no Congresso medidas anticorrupção


Teoria e prática Apesar das juras de amor à Lava Jato, o Planalto estuda retirar a urgência de parte das medidas anticorrupção propostas pelo Ministério Público. Motivo: elas trancarão a pauta da Câmara a partir desta terça-feira e, segundo ministros, ainda não estariam maduras para apreciação. O status de urgência garante a prioridade na votação, travando, assim, tramitações importantes para o governo, como a da lei que definirá novas regras para nomeação em fundos de pensão.

Poupa tempo Michel Temer quer votar logo o projeto que dá mais transparência à governança das agências reguladoras — um dos itens da Agenda Brasil. O pedido foi feito ao autor da medida, senador Eunício Oliveira.

Leão da montanha O termo “renúncia” deixou de ser visto como palavrão por Eduardo Cunha. Se desistir do cargo, Waldir Maranhão — hoje rival — também cai, abrindo-se caminho para eleger um novo presidente.

Plano B Se o pedido de cassação chegar, de fato, ao plenário, o melhor para Cunha será ter alguém de sua confiança comandando a sessão.



Confira também, Senador Lindbergh detona Janaína Paschoal: