quinta-feira, 9 de junho de 2016

Políticos do PMDB acertavam versões contra a Lava Jato, diz Janot


247 - No pedido de prisão de integrantes da cúpula do PMDB, a Procuradoria-Geral da República aponta que eles combinavam versões de defesa e estratégias para impedir que o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado colaborasse com as apurações da Lava Jato.

Rodrigo Janot acuasa o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) e o senador Romero Jucá (PMDB-RR) de tentativa de frear a operação.

Segundo reportagem de Aguirre Talento, há indícios de que seriam produzidos documentos para tentar maquiar os desvios na gestão de Machado.

De acordo com o ex-presidente da Transpetro, os três teriam recebido R$ 70 milhões da subsidiária da Petrobras.

Também foram entregues documentos que comprovariam movimentações financeiras. Nem todos os áudios em poder da PGR foram divulgados.

Os políticos negam irregularidades e criticam a medida « exagerada » de Janot (leia aqui).




Confira também, Ciro Gomes: O impeachment de 1992 e o golpe de 2016: