terça-feira, 21 de junho de 2016

Temer dá ordem para atirar Eduardo Cunha ao mar


247 – O interino Michel Temer tomou uma decisão de alto risco, ao determinar a todos do governo provisório que não entrem no jogo de Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Na coletiva desta manhã, o presidente afastado da Câmara mandou recados e afirmou que Temer intermediou um encontro com Jaques Wagner para que ele fosse salvo no conselho de ética.

"O governo não vai se mexer e a ordem é para deixar na Câmara um problema que é da Câmara", disse à Agência Estado um dos principais interlocutores do interino.

Leia, abaixo, notícia do serviço em tempo real da Agência Estado:

FONTES: ORDEM DE TEMER É NÃO ENTRAR NO JOGO DE CUNHA


Brasília, 21/6/2016 - Interlocutores do presidente em exercício, Michel Temer, disseram que a ordem do peemedebista a todos do governo é "não entrar no jogo" do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A avaliação é que, em sua coletiva de imprensa hoje pela manhã, Cunha tentou "trazer Michel para dentro da confusão". "Mas o governo não vai se mexer e a ordem é para deixar na Câmara um problema que é da Câmara", afirmou uma fonte.

Na entrevista, Cunha disse que o ex-ministro da Casa Civil Jaques Wagner ofereceu a ele, em pelo menos três encontros, os votos a seu favor dos três integrantes titulares do PT no Conselho de Ética em troca de o peemedebista não aceitar o pedido de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. Um desses três encontros, segundo Cunha, ocorreu no Palácio do Jaburu, residência oficial de Temer, então vice-presidente da República. Segundo Cunha, Temer intermediou o terceiro encontro, mas não participou da reunião.

Segundo uma fonte, o presidente em exercício não está atuando nos bastidores para tentar ajudar Cunha e os dois "nunca mais se falaram". (Carla Araújo)


Confira também, Ciro Gomes fala sobre liderança e gestão de Haddad: