quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Bolsonaro manda prender universitárias após ser chamado de homofóbico


O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) exigiu a prisão de duas estudantes da Universidade de Brasília (UnB) depois que o chamaram de homofóbico. Elas foram à Câmara dos Deputados, na segunda-feira (1), para pedir o apoio dos parlamentares para uma viagem a um encontro de estudantes negros.

As jovens foram detidas pela Polícia Legislativa e teriam prestado esclarecimentos por cerca de três horas. Meimei Bastos, uma das estudantes, gravou um vídeo em que reclama do tratamento dado às duas.

“Aquele deputado machista, que diz que mulher merece ser estuprada, se sentiu ofendido com algo que eu disse, acabou dando voz de prisão para mim e para a minha amiga e passamos por uma situação humilhante”, contou.

“Depois de toda essa situação e do Bolsonaro pedir a voz de prisão, só deram para nós, que somos negras. Para mim ficou muito claro o que aconteceu aqui hoje”, completou a colega Tainá.

Assista: