quarta-feira, 5 de outubro de 2016

“Contra a corrupção”: Partidos com maior número de candidatos ficha suja foram os mais votados


As eleições municipais de 2016 trouxeram diversas surpresas, entre elas, a eleição já no primeiro turno do candidato tucano, João Doria, para a prefeitura de São Paulo. Além disso, houve o alto grau de abstenções, votos brancos e nulos – que em muitos casos, como no Rio de Janeiro e em São Paulo, o número de votos não válidos superou os números de votos válidos dos eleitos no primeiro turno ou que disputarão uma segunda votação.

A queda brusca de candidatos eleitos pelo PT e a ascensão do PSDB e PMDB também trouxe surpresas. A principal delas, entretanto, é que sob o discurso anticorrupção e antipetista, os dois partidos com mais votos no Brasil são, justamente, os dois partidos com maior número de registros de candidaturas negados graças a lei da Ficha Limpa, que impede de se candidatar qualquer candidato que tenha sido cassado ou renunciado para evitar cassação, bem como aqueles que tenham sido condenados por qualquer órgão colegiado, ou seja, com mais de um juiz.

Veja como figuram PMDB, PSDB e PT: Revista Fórum


Confira também, Leandro Karnal - "A cadela do fascismo está sempre no cio"