quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Alckmin persegue internautas que o acusam de roubar merenda


O governador de São Paulo, Geraldo Alckimin (PSDB), entrou com uma ação judicial contra o Twitter pedindo investigação de seis perfis do que o chamaram de "ladrão de merenda" e de "corrupto" pela rede social.

Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, Alckimin que os IPs, tipo de 'endereço virtual' capaz de identificar os computadores de onde saíram as mensagens, além de dados cadastrais das seis pessoas.

O advogado responsável pela ação é Anderdon Pomini, anunciado pelo prefeito eleito de São Paulo, João Doria, como o próximo secretário de Assunto Jurídicos da capital paulista.

No processo, a defesa afirma que os comentários feitos pelos internautas "extrapolam os limites da liberdade de expressão". O advogado pediu, também, que o processo corresse em segredo de Justiça - pedido negado pelo juiz.

"O ladrão do governador desviou a verba da merenda e ninguém fala nada", diz uma das publicações. Um dos usuários questiona se os "netos [de Alckmin] também comem merenda com lagartixa ou são só os filhos dos trabalhadores de São Paulo".

"A cada três postagens desse perfil, uma se refere ao autor [Alckmin], sempre negativamente, e, algumas vezes ultrapassando os limites do tolerável", afirma o advogado do governador.

"Não restou alternativa, que não a propositura da presente (...), pois, sem as informações que se busca, não há como realizar a citação de cada um dos responsáveis para apuração de sua conduta pelo poder Judiciário", conclui.

O Twitter ainda não se manifestou na Justiça e negou comentar o caso com a reportagem. A assessoria de imprensa do governador não comentou o caso.


Confira também, Dilma comenta eleições entre Hillary vs Trump