quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Quem disse que o que está ruim não pode ficar pior


Blog do Novai - Está virando um consenso nas minha bolhas da rede que este 2016 tá osso. Ninguém aguenta mais tanta tragédia, em especial os humanistas e os democratas com viés de esquerda.

Um ano para esquecer ou talvez para nunca mais deixar de lembrar.

Golpe, Trump, morte de Fidel, cortes sociais, privatizações, tragédia com o Chapecoense, Brexit, derrota do acordo de paz na Colômbia, ampliação da crise da Síria… Se continuar listando, vai longe.

O Brasil tá pagando um preço alto, mas o fato é que o caos tá meio generalizado.

Os franceses, por exemplo, tão achando que isso só pode se resolver pela direita. Quase 1/4 deles estão pretendendo votar na Le Pen, que dispensa apresentações. E mais gente ainda deve apostar em François Fillon, um tipo parecido com Armínio Fraga e Meirelles.

A esquerda, a centro-esquerda e mesmo o centro quase certamente estarão fora do segundo turno. A disputa final será entre a extrema-direita e a direita neoliberal.

O que fazer quando o samba desafina deste jeito.

Ter muita tranquilidade e às vezes deixar o mar navegar, como recomenda o poeta….

Não sou eu quem me navega, quem me navega é o mar.

Sair desesperado gritando que a culpa foi do mordomo, do garçom, do menino do MPL ou daquele amigo que não concordou contigo só vai te levar a ruminar ódio.

A viver pastando no mesmo lugar, onde a grama já virou lama.

É o momento de esperar a poeira baixar, de escutar o vento, de rezar pras ondas diminuírem de tamanho e para as nuvens subirem, fazendo sumir a neblina.

Pode demorar um pouco, mas não vai demorar tanto assim também.

Em tempos de redes digitais tudo acontece de forma mais rápida.

E quem parece estar com tudo num dia, no outro está pedindo socorro.

Para o jornalismo vale a mesma regra.

Não adianta querer ser o dono da corte do Facebook o tempo todo. Porque o risco de virar o bobo da corte é imenso.

Ontem tivemos um bom exemplo disso.

Não trate tudo como se fosse um click. Há mais coisas a se avaliar na hora de buscar mais leituras para a sua postagem.

Enfim, tá osso, mas faz parte. Um ano pra esquecer às vezes é também o ano para sempre se lembrar.

Passar por 2016 vai nos fazer mais fortes. Até porque, 2017 não promete nada tão melhor assim.



Confira também, Temer é flagrado mentindo nas redes, confira vídeo