quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Bresser: “Luta de classes é a nova regra do jogo”

KEINY ANDRADE

247 - O economista e ex-ministro Luiz Carlos Bresser-Pereira cita fatos recentes da política nacional para analisar a atual conjuntura social do Brasil. Bresser começa seu artigo falando de trânsito e o respeito entre motoristas e pedestres. Na sequência, elogia as mudanças realizadas pelo prefeito Fernando Haddad (PT) no limite de velocidade nas marginas e lamenta a decisão do prefeito eleito João Doria (PSDB) de voltar as velocidades antigas.

"Maravilha por que? O prefeito eleito, João Dória, já determinou o gradual aumento da velocidade nas marginais para os níveis anteriores. Por que? Porque esta é a nova regra do jogo no Brasil: a luta de classes, de cima para baixo, dos ricos contra os pobres, dos motoristas contra os pedestres. Se os acidentes com outros veículos houvessem caído tanto quanto caiu o número de atropelamentos, ainda seria o caso de pensar duas vezes...".

Na sequência do artigo, Bresser fala dos desarranjos do governo de Michel Temer e a forma autoritária e opressora como as medidas são aplicadas.

"Mas é realmente essa a nova regra do jogo? Basta ver os raios e trovões que o Palácio do Planalto lança todos os dias. Foi a emenda do teto de gastos, necessária, mas não da forma irracional em que foi aprovada; é a emenda da previdência, novamente necessária, mas não a emenda draconiana proposta; são as medidas provisórias hoje anunciadas que simplesmente derrogam a Consolidação das Leis do Trabalho ao permitir que sindicatos sem representatividade façam acordos coletivos de trabalho contra a CLT".

"Sim, esta é a nova regra do jogo. É a regra do jogo de uma elite liberal e cosmopolita e de uma classe média tradicional cheia de ódio, que lograram substituir no poder uma presidente honesta e comprometida com interesse público, mas pouco competente, por um bando de políticos oportunistas ainda mais incompetentes, sem compromisso com o interesse público. Estes, para se “legitimarem” perante as elites neoliberais e seu partido, o PSDB, traíram seus compromissos com os eleitores que elegeram vice-presidente da República seu líder, Michel Temer, e adotaram a nova regra do jogo: a luta de classes de cima para baixa, com o argumento que todo o problema brasileiro é fiscal, nada tem a ver com os juros exorbitantes pagos pelo Estado, nem com os elevado deficits em conta corrente que apreciam o câmbio e inviabiliza a indústria; a clássica culpabilização das vítimas através da qual os ricos e os poderosos tranquilizam sua consciência.

Ciro Gomes refuta mentiras de Fernando Henrique Cardoso