segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Com novo presidente, Senado deve adiar ou até suspender votação da PEC 55 (a PEC da Morte)

Resultado de imagem para Renan e Temer

A súbita queda de Renan Calheiros (PMDB-AL) desgraça a tramitação da PEC 55, a PEC do Teto, menina dos olhos do ilegítimo Michel Temer (PMDB), que criminosamente congela pelos próximos 20 anos os investimentos em saúde e educação.

O senador Jorge Viana (PT-AC) assumirá a presidência do Senado. O titular do cargo tem a discricionariedade, ou seja, liberdade para colocar a matéria em pauta ou não.

“Não existe a menor condição para, neste quadro, o governo Temer forçar a barra e querer aprovar a PEC 55”, avisou o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), líder da oposição.

Portanto, a PEC 55 está praticamente sentada no colo do capeta. Falta a votação da matéria em segundo turno.


Confira também, Cerveró inocentou Lula e
 disse que Temer atuou na corrupção da Petrobrás