domingo, 4 de dezembro de 2016

Delatados, Aécio e Aloysio tentam pegar carona em projeto de Moro


247 - Os senadores Aécio Neves e Aloysio Nunes, ambos do PSDB, querem transformar a proposta do juiz Sérgio Moro, em proposta da bancada tucana. A ideia do juiz da Lava Jato é que PL sobre abuso de autoridade tenha um artigo que impeça a punição de juízes, promotores e policiais por atos ligados a interpretação de leis e avaliação de fatos e provas.

Segundo o magistrado, a inclusão desse mecanismo poderá diminuir o risco "de que a nova lei de abuso de autoridade tenha o efeito prático de tolher a independência da magistratura e a atuação vinculada à lei por parte do Ministério Público e da autoridade policial".

Chama a atenção, no entanto, que logo Aécio, o político mais delatado na Lava Jato, e e Aloysio, que responde a inquérito no Supremo, queiram encapar o projeto. 

"Conversei, hoje, com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e com o líder do governo, senador Aloysio Nunes Ferreira, e vamos apresentar, na reunião da bancada do PSDB no Senado, na próxima terça-feira, a ideia de transformarmos a proposta do juiz Sérgio Moro - de que a interpretação da lei por si só não possa ser caracterizada como abuso de autoridade - em proposta da bancada do PSDB, assim como estaremos atentos para impedir a introdução de mecanismos que impeçam o bom funcionamento do Ministério Público", publicou Aécio em seu Facebook na noite deste sábado (3).

Aécio é o político mais delatado na Lava Jato. Ele já apareceu nas delações da OAS, Andrade Gutierrez e da Odebrecht. Ex-parlamentares presos que já fizeram delação também citam o tucano. Já Aloysio é alvo de um inquérito mantido até hoje sob sigilo no Supremo Tribunal Federal. O inquérito não faz parte da Lava Jato, mas Nunes é investigado por crimes eleitorais com base na delação premiada do dono da UTC, Ricardo Pessoa, obtida no âmbito da operação.


Confira também, Mãe goleiro Danilo não quer abraçar Temer