quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Em campanha publicitária, Temer mente seu sobre tempo no poder


247 – Michel Temer tomou posse numa sexta-feira 13, a do dia 13 de maio de 2016, e, desde então, já se passaram 230 dias.

Naquele momento, ele dizia que, embora interino, agia como efetivo, lançando medidas que contrariavam drasticamente o programa eleito nas urnas em 2014.

No entanto, o Palácio do Planalto, de alguns tempos para cá, decidiu reduzir o tempo de Temer no poder. Na noite de Natal, ele invadiu os lares dos brasileiros para tentar vender otimismo, dizendo estar "há pouco mais de 100 dias no poder".

Nesta quinta-feira, a mentira se transformou em publicidade paga pelo Palácio do Planalto nos principais jornais impressos do País: "120 dias com coragem para fazer as reformas que o Brasil precisa".

Temer tenta reduzir seu tempo real no comando do País, usando a data da posse definitiva, após a confirmação do golpe de 2016 pelo Senado, para esticar o discurso da "herança maldita", que é, a cada dia, menos convincente, uma vez que seu governo aprofundou a recessão, estourou as contas públicas, reduziu a confiança e provocou uma onda inédita de desemprego no País – dado que deve ser divulgado nesta quinta-feira.

Confira também, Requião: O que fazer em um senado tomado por corrupção?