segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Fantasiado de gari, Doria “trabalhador” começa seu show para os trouxas que o elegeram

Captura de Tela 2017-01-02 às 09.43.47

Por Donato - Na manhã de hoje, mais precisamente às 5:49, João Doria chegou na praça 14 Bis vestido com o uniforme dos garis.

Junto com ele, Gilberto Natalini, André Sturm e demais secretários. Ele fazia questão da presença de todos às 6:00 em ponto.

O prefeito então colocou mãos à obra e iniciou o ‘Cidade Linda’. Antes porém, fez a promessa (mais uma) de que irá repetir o gesto até o fim de sua gestão:

“Todas as semanas em quatro anos. Podem anotar, registrar. E olha, acordem cedo, hein!”. Deveria estar se dirigindo para Soninha Francine que chegou com 40 minutos de atraso.

Mas é isso mesmo que precisamos? Alguém que vá largar suas funções de prefeito para ficar varrendo a rua uma vez por semana durante 4 anos? Serão 208 vezes, caso cumpra o que disse.

João Doria que se auto-intitula como um gestor de vanguarda, eficiente, moderno e bem penteado, em suas empresas tambem deixaria de realizar suas tarefas para apertar parafusos? Dedicaria seu precioso tempo com isso? Isso é ‘gestão’? Isso é espetáculo e o showman Doria está se esquecendo que não está mais num programa de TV.

A ação midiática de hoje cedo estava evidente. Nada mais era do que uma photo-op. Vá lá, todos os políticos fazem, paciência. Mas daí a enfiar o pé na jaca e dizer que irá se vestir de gari e limpar as ruas da cidade todas as semanas vai uma grande diferença.

Com seu perfil 100% elite, João Doria está se esforçando para transmitir alguma empatia com as classes menos favorecidas enquanto espera deletar da memória dos cidadãos suas frases preconceituosas contra ‘deficientes’, suas improbidades verbais como chamar a cidade e os dependentes químicos da cracolândia de ‘lixo vivo’, de referir-se a determinado estilo musical como ‘um cancro que destrói a sociedade’.

Doria quer ser curador de arte de rua e combater a pichação citando colaboradores fakes (o muralista Eduardo Kobra ficou indignado e negou que irá participar). Deseja confinar a Virada Cultural em Interlagos, colocar a vida de ciclistas em risco, piorar os índices de mortes no trânsito, e não encontrou nada melhor para fazer em seu primeiro dia de trabalho que não fosse se fantasiar e fazer de conta que é ‘gente como a gente’ (ou mesmo fazer de conta que estaria limpando alguma coisa, pois o local foi previamente varrido, pintado, perfumado no dia anterior).

Ele irá varrer as ruas próximas à prefeitura apenas, ou ainda a Oscar Freire? Ou irá também para São Miguel, Grajaú, Marsilac?

Doria tem um orçamento de R$ 54,5 bilhões para gerir uma cidade do tamanho de São Paulo. Vai ficar empenhando seu tempo com uma vassoura na mão? Esse símbolo é tão arcaico quanto seu criador, Jânio Quadros. Essa é a modernidade de Doria.

Confira também, Senador Humberto Costa é agredido por fascista em livraria