terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Golpista arrependido, Paulinho fala em parar o País contra reforma da Previdência

CELSO JUNIOR


247 - Depois de apoiar o golpe que destituiu a presidente Dilma Rousseff, o deputado e líder da Força Sindical, Paulinho da Força, agora fala em "parar o País" contra as mudanças na reforma trabalhista. 



Em reunião com Arthur Maia (PPS-BA), relator da reforma, Paulinho disparou: "Temos força de parar o país a hora que quisermos e isso não é uma ameaça, mas não vamos aceitar nenhum direito a menos".


As informações são de reportagem de Roberta Scrivano em O Globo.

"Os principais pontos de divergência entre o relator e o presidente da Força, o deputado Paulo Pereira da Silva (Solidariedade-SP), o Paulinho da Força, apresentados no debate são a idade mínima para aposentadoria de 65 anos e a determinação da mesma idade para homens e mulheres.


Confira também, Aécio Neves: O vídeo que está chocando a internet

Apesar da pressão dos trabalhadores, o relator da PEC insistiu que a expectativa de vida do brasileiro é de 76 anos, o que viabiliza a aposentadoria aos 65 anos. E também disse considerar uma 'tese difícil de defender' a de que mulheres devem se aposentar antes de homens.

— Há muita mulher que não tem dependente, por exemplo, e não têm jornada dupla — comentou, e completou: — Essa regra (de idades diferentes) é demodé — completou.

Alguns presidentes de sindicatos filiados à Força se mostraram totalmente contrários à reforma. Sergio Butka, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Curitiba, chegou a dizer que o Paulinho “está se queimando” com sua base ao propor emendas à reforma, já que ele deveria se opor."