terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Juiz não censurou nudes de Marcela, mas áudio que jogaria Temer na lama

Imagem relacionada

247 – A censura imposta por Michel Temer à mídia brasileira nada tem a ver com a proteção da intimidade de Marcela Temer.


A confusão só existe porque esse foi o motivo alegado pelo juiz Hilmar Castelo Branco, de Brasília, para censurar Globo e Folha.


Sua decisão é totalmente equivocada por um motivo banal: nenhum jornal pretendia publicar de nudes de Marcela, mas sim descobrir o que motivou a extorsão a Michel Temer feita por um hacker em São Paulo.

O motivo é um diálogo de Marcela com seu irmão, em que ela fala que o braço direito de Temer, o publicitário Arlon Viana, ex-tesoureiro do PMDB em São Paulo e hoje assessor especial da presidência da República, faria a parte "baixo nível" do marido.


[VÍDEO] Em Abu Dhabi, Doria brinca de piloto. SP continua sem prefeito.

Com isso, o hacker dizia que o nome de Temer seria "jogado na lama".

O caso foi investigado pelo então secretário de Segurança de São Paulo, Alexandre de Moraes, que depois se tornou ministro da Justiça e acaba de ser indicado para o Supremo Tribunal Federal.

Ao longo das investigações, o áudio misterioso sumiu do processo.