terça-feira, 21 de março de 2017

Aécio, cada dia mais delatado. Mas pra Moro não interessa, prefere perseguir jornalista

Liberado após ser levado forçadamente a depor na sede da Polícia Federal em São Paulo nesta manhã, o blogueiro Eduardo Guimarães contesta as razões do mandado de condução coercitiva e principalmente a apreensão de seu material de trabalho: o computador, seu celular e o de sua esposa; 

"Meus advogados não entendem a razão da condução coercitiva porque eu não me recusei a vir aqui depor. Não existe uma razão lógica para me trazer obrigado até aqui", afirmou; "Eu sou agora um blogueiro sem equipamento nenhum. 

Eu acredito que a apreensão do meu equipamento de trabalho viola sim a atividade jornalística. Porque eles vão vasculhar", alertou; Guimarães contesta ainda o argumento da Justiça de que ele não tem formação jornalística; "Isso é um equívoco, um desconhecimento da ordem legal do País", afirmou, lembrando que há 12 anos tem um site jornalístico