terça-feira, 21 de março de 2017

Cunhado apanhava dinheiro para Alckmin diz delator e Moro vai atrás de jornalista que o criticava


É impressionante a capacidade do juiz partidário, seletivo e amigo de corruptos tucanos, Juiz Moro, cunhado de Alckmin levaria malas de dinheiro para Alckmin segundo delator e Moro vai atrás de jornalista que criticava e denunciava o partidarismo da Lava Jato.



Mostrando que essa Operação tem que acabar porque é uma OPERAÇÃO POLÍTICO PARTIDÁRIA para favorecer o PSDB e PMDB.



Tijolaço - Os jornais de São Paulo já não vão poder ficar quietos.

O Globo, hoje, coloca na primeira página que Geraldo Alckmin está entre os nomes para os quais o Procurador Geral da República pode a abertura de inquérito, por ter, segundo as delações dos executivos da Odebrecht, recebido dinheiro clandestinamente da empreiteira.



Após denúncia grave, deputado é expulso de comissão da reforma da previdência

Segundo O Globo, o recolhimento do dinheiro teria sido feito por Adhemar Ribeiro, cunhado do governador. O inquérito contra Alckmin será, quando o Supremo Tribunal Federal o encaminhar, aberto no Superior tribunal de Justiça, foro para governadores de estado.

Mas é no STF que correm os seis inquéritos pedidos por Janot contra Aécio Neves, segundo o jornal o “campeão” de pedidos entre os candidatos presidenciais. Até agora se sabe de R$ 9 milhões pelo “caixa 2”, dinheiro para sua própria campanha, paraa de Antonio Anastasia ao Senado; a de Pimenta da Veiga ao governo de Minas Gerais e a de Dimas Fabiano Toledo Júnior (PP-MG), o homem de Aécio em Furnas, à Câmara dos Deputados. Outros R$ 3 milhões teriam sido entregues a Paulo Vasconcelos, marqueteiro da campanha de Aécio à Presidência da República.

Sobra ainda uma citação – o jornal não especifica a razão – para o ex-prefeito do Rio, Eduardo Paes e seu candidato (derrotado) Pedro Paulo.

O mato está ficando sem cachorro…