terça-feira, 28 de março de 2017

Quem diria! João Doria Jr já foi acusado de desvio milionário de verba pública

Resultado de imagem para doria embratur

Em 1986 o então presidente José Sarney (PMDB) nomeou João Dória (PSDB) presidente da Embratur (estatal de turismo). Isso quando ele tinha 28 anos.


O TCU (Tribunal de Contas da União) não aprovou muito o "gestor" à frente da estatal.

Segundo a reportagem acima de jornais da época, o TCU intimou Dória e outros membros da diretoria a devolver aos cofres públicos 6,5 milhões de cruzados.



Segundo o TCU Cz$ 3,7 milhões foram pagos irregularmente para a empresa Procon Informática Ltda, além de gastos com mordomias de entidades privadas.

Outros Cz$ 2,9 milhões foram pagos à empresa Foco - Feiras, Exposições e Congressos Ltda, sem qualquer controle da verba aplicada.

Além disso, o TCU investigou um financiamento obtido pela Embratur junto à Comunidade Econômica Européia (CEE) que não foi contabilizado pela estatal e foi administrado por parentes e amigos de Dória.


Da última acusação, Dória se defendeu dizendo que a Embratur apenas indicava as empresas para promover o turismo brasileiro na Europa e a CEE pagava diretamente as empresas indicadas. Mas, segundo a reportagem, nada explicou sobre essas empresas ser amigos e parentes.