terça-feira, 9 de maio de 2017

Enquanto Judiciário persegue Lula, Reforma da Previdência é aprovada na surdina em Comissão


Da Folha de São Paulo


Um mês depois do previsto, o governo Michel Temer conseguiu concluir nesta terça-feira (9) a votação da proposta de reforma da Previdência na comissão especial da Câmara dos Deputados.




O texto, alterado nos principais pontos, segue para análise do plenário da Casa.

No governo, não há consenso sobre a data da próxima votação. Uns mantêm a previsão feita no início da semana —final de maio—, outros dizem que não há prazo.



Confira também, Aécio Neves: O vídeo que está chocando a internet

O relator do texto, Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), espera 330 votos na Câmara.A votação pelos 513 deputados, no plenário, será o maior teste da reforma da Previdência, que precisa do apoio de pelo menos 308, em dois turnos de votação, antes de seguir para o Senado.

A comissão voltou a se reunir nesta semana depois de a reunião ter sido interrompida pela invasão de agentes penitenciários na quarta (3). A comissão havia aprovado o texto-base e começava a analisar os destaques —propostas de alteração.

Nesta quarta, a reunião foi retomada com a análise de dez destaques, dos quais nove foram derrubados.


Após acordo entre os deputados, foi aprovado um destaque que eliminou do texto o trecho que retirava da Justiça Estadual e passava para a esfera federal a competência de julgar casos de benefícios acidentários da Previdência. A proposta foi apresentada por partidos da base de Temer (PTB, PROS, PSL e PRP).

(…)