quarta-feira, 19 de julho de 2017

Com menos de 10 graus, fiscais de Doria acordam moradores de rua com jato de água fria


Moradores de rua da região da Sé, no centro de São Paulo, reclamam que funcionários que fazem a limpeza pública jogam água fria nas calçadas onde dormem, informa a reportagem da CBN.


O termômetro marcava 12 graus por volta das 7h dessa quarta-feira 19 quando a prática foi flagrada pela reportagem da rádio, pela empresa responsável pelo serviço.

"Não dá nem tempo de levantar. Quando eles chegam, molham as coisas. Meu cobertor ficou encharcado. Sempre que isso acontece, a gente perde tudo", afirmou um morador de rua que não se identificou. Os moradores de rua também reclamam das poucas vagas disponíveis em abrigos.

O prefeito regional da Sé, Eduardo Odloak, afirma que vai apurar o procedimento e que a orientação é para que as equipes sempre abordem os moradores de rua antes de começar a limpeza.


A prefeitura de São Paulo anunciou que vai fazer duas distribuições emergenciais de cobertores nesta quarta-feira, às 16h e outra às 20h. Na terça-feira, foram entregues mil cobertores durante a noite.